Terça-feira, 7 de dezembro de 2021

Seduc responde questionamentos referente a volta às aulas presenciais

  • Em reunião com Sindserv, secretária da Educação responde alguns questionamentos da categoria em relação a volta às aulas presenciais

    A diretoria do Sindserv foi recebida pela Secretaria de Educação, em resposta ao Ofício 98/2021, sobre as dúvidas referentes ao retorno às aulas presenciais divulgada pela prefeitura. Os dirigentes sindicais apresentaram os questionamentos enviados pela categoria por meio do formulário e do WhatsApp e cobraram que a administração reúna todos os esforços para garantir que qualquer tipo de retomada garanta a biossegurança de toda a comunidade escolar.

    Durante a reunião, foi protocolado o Ofício 100/2021 com os questionamentos (imagem do post) e a secretária de Educação esclareceu alguns dos pontos. O Sindserv pretende montar um plano de acompanhamento do retorno às aulas presenciais para fiscalizar a implementação e manutenção das condições de trabalho dos profissionais da educação frente à pandemia.

    A diretoria do Sindserv também fará nova verificação nas unidades escolares para verificar quais mudanças estruturais foram realizadas, frente ao apurado na vistoria anterior. “Reforçamos que a posição do Sindserv é de que, embora o retorno presencial seja necessário, este só deve acontecer a partir de uma realidade de segurança biológica para todos, com condições estruturais para aplicar com efetividade os protocolos necessários e com total clareza dos procedimentos a serem adotados”, afirma Cristiane Leonello, presidente do Sindicato.

    Confira abaixo a resposta de alguns questionamentos:

    • ·        Os alunos que não frequentarem as aulas presenciais terão aulas de forma virtual?

     

    SEDUC: As aulas serão somente presenciais. As aulas virtuais ficarão suspensas e os alunos que não queiram participar das atividades presencias estudarão por meio de apostilas, com cronograma a ser seguido.

     

    • ·        Qual o motivo do retorno com 50% dos estudantes por unidade e não 35% como proposto inicialmente? Qual o motivo do distanciamento passar de 1,5m para 1m?

     

    SEDUC: Tanto no que diz respeito a porcentagem, quanto ao distanciamento, estas são orientações preliminares, mas cada unidade poderá discutir individualmente as suas necessidades e apresentar uma proposta de organização segura.

     

    • ·        Qual o motivo de ser mudado o grupo de alunos diariamente e não semanalmente como a proposta inicial? O rodízio semanal é mais produtivo, além de facilitar a verificação de contágio.

     

    SEDUC: A partir do questionamento e de sugestões de alguns profissionais da educação, estão reavaliando o rodízio para possível implantação de troca de grupos de forma semanal.

     

    • ·        Foram criados protocolos pensando na diversidade de estruturas das unidades das escolas de São Sebastião? Existe um planejamento divulgado publicamente sobre as condições reais de protocolos sanitários?

     

    SEDUC: Existe o protocolo padrão, porém os diretores de cada unidade escolar foram orientados a se reunir com os demais profissionais, APM, entre outros e, caso necessário, encaminharem propostas que atendam necessidades e realidades específicas.

    A secretária de educação informou que o Decreto relativo à volta às aulas presenciais está sendo construído, justamente por conta das especificidades de cada unidade escolar.

     

    • ·        Com qual frequência e em que quantidade realmente serão oferecidos EPIs necessários? Qual o tipo e qualidade dos EPIs?

     

    SEDUC: Serão fornecidos, inicialmente, um conjunto de 04 máscaras de tecido a cada profissional. Será fornecido também máscaras descartáveis, tanto infantil quanto adulto, para eventualidades.

     

    A Seduc informou que encaminhará às respostas ao Sindserv, o mais breve possível, relativas aos demais questionamentos que podem ser lidos na imagem anexo.

    IMPORTANTE: Servidores, caso tenham mais questionamentos e sugestões, o formulário no site www.sindserv.com/educacao segue aberto. Não é necessário se identificar.

    #seguimosnaluta #nenhumdireitoamenos